fbpx

CONHEÇA EM 1 MINUTO A NOVA REGRA PARA JOVENS APRENDIZES

09 May 2016
_____

Por Maurício Guedes Maurício

A lei de aprendizagem (Art. 429 – CLT), define que as empresas, independentemente de sua natureza, devem manter em seus quadros de funcionários, jovens entre 14 e 24 anos, em número equivalente a cinco por cento, no mínimo, e quinze por cento, no máximo, dos trabalhadores existentes em cada estabelecimento, cujas funções demandem formação profissional.

images (1)

As empresas que atualmente têm dificuldades para cumprir os requisitos exigidos na CLT e no Decreto nº 5.598/2005 no tocante aos locais adequados às aulas práticas dos jovens aprendizes, poderão se adequar, abrindo novos espaços de aprendizagem.

Com essa alteração, as empresas que não atingirem o número mínimo de aprendizes de acordo com seu quadro de trabalhadores, poderá firmar o termo de compromisso para cumprimento da cota com entidades concedentes, direcionando os aprendizes para órgãos públicos, organizações da sociedade civil e unidades do SINASE – Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo.

O Ministério do Trabalho definirá quais setores da economia poderão aderir a esta nova regra.

A seleção de aprendizes priorizará a inclusão de jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade ou risco social, como:

  • adolescentes egressos do sistema socioeducativo ou em cumprimento de medidas socioeducativas;
  • jovens em cumprimento de pena no sistema prisional;
  • jovens e adolescentes cujas famílias sejam beneficiárias de programas de transferência de renda;
  • jovens e adolescentes em situação de acolhimento institucional;
  • jovens e adolescentes egressos do trabalho infantil;
  • jovens e adolescentes com deficiência;
  • jovens e adolescentes matriculados na rede pública de ensino, em nível fundamental, médio regular ou médio técnico, inclusive na modalidade de Educação de Jovens e Adultos; e,
  • jovens desempregados e com ensino fundamental ou médio concluído na rede pública.

Deixe seu comentário